quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Virada de ano em Florianópolis- quantas pessoas tem a cidade?

A virada de ano em Florianópolis foi muito bonita, bem organizada, com show de fogos legais, com muitas bandas locais e nacionais tocando na Av. Beira Mar Norte. Além de tudo, não teve muita violência o que é ótimo pra cidade.
Mas uma coisa me incomoda: a grande mídia eletrônica anunciou : "Em Florianópolis- 300 mil pessoas na Av. Beira Mar, praticamente o total da população da cidade!". Que mania de dizer: "Florianópolis é a menor capital do país; é a única capital que não é a maior cidade do estado, etc..." Ora, essa visão provinciana tem levado a não encararmos nossa cidade e a região de forma integrada. Isso atrasa o planejamento e a visão da nossa Região Metropolitana. São José, Biguaçu e Palhoça não contam? Florianópolis é só a ilha? Ou quando acaba a ponte? Os outros municípios da região metropolitana não importam? Vejam, além dos 400mil do município oficial de Florianópolis, temos por baixo: São José com 200 mil, Palhoça com 125mil, Biguaçu com 54 mil. Fora os outros como Santo Amaro, São Pedro de Alcântara e poderíamos ir até Tijucas. Por baixo, podemos chegar aos números utilizados pelo SUS baseados no IBGE para a Região Metropolitana de Florianópolis de 800 mil habitantes.

Segundo o IBGE, temos no Brasil o crescimento acelerado de apenas 654 cidades (11,9% do total) que expandiram suas populações num ritmo superior a 3% ao ano. Entre estas, apenas algumas capitais pertencem a este grupo, como Florianópolis (SC), Manaus (AM), Macapá (AP), Rio Branco (AC), Boa Vista (RR) e Palmas (TO). Para o IBGE, os principais pólos de crescimento demográfico foram o nordeste e litoral de Santa Catarina, as áreas metropolitanas de São Paulo e Paraná e a área litorânea do Rio de Janeiro. O norte do estado do Mato Grosso também se destacou, assim como Pará e Amapá, com grande fluxo de migrantes nordestinos, e o entorno de Brasília. Abaixo deste grupo de crescimento populacional acelerado, há um outro conjunto de municípios que aumentaram o número de moradores a uma taxa mais lenta, de 1,5% a 3% ao ano. Os outros tiveram menor crescimento.
Ou seja: já, já chegaremos a Um milhão de habitantes!

2 comentários:

Cler disse...

Olá!sabe o que mais me preocupa nesta "aparente" contagem equivocada? É o fato de não nos prepararmos para acolher tantas pessoas, afinal, pensar em infraestrutura (água, hospedagem, segurança) para 300 mil pessoas é completamente diferente do número apontado aqui como real. O texto cita as outras capitais que mais cresceram e uma coisa elas já têm em comum: uma violência assustadora. Macapá, durante a semana, após as 23 hs os turistas são convidados a se retirar dos bares porque os assaltos são constantes. O que nos espera, então?

mercadopúblicofloripasc disse...

Você alerta para mais uma coisa importante Cler que não falei no artigo: Além da população fixa, temos o famoso fluxo de turistas que aos milhares durante, as férias, migram par a cidade. Ou seja uma cidade que pretende ter vocação turística, tem que planejar esse aspecto também!